19 de maio de 2022

“MENTE CHEIA, BARRIGA VAZIA” – O FEIJÃO E O SONHO

FICHA TÉCNICA:

Titulo: O Feijão e o Sonho
Autor: Orígenes Lessa
Gênero: Romance
Editora: Global / Ática
Coleção/Arco: Vagalume
Publicação: 1938
Número de Páginas: Global 184 páginas / Ática 128 páginas

RESENHA (SEM SPOILERS):

Obra maravilhosa, que conta a história de Campos Lara,
professor e poeta, casado com Maria Rosa, mulher prática e batalhadora.
Campos Lara tem alguns livros publicados e sua vida consiste em escrever,
criar algumas matérias para jornais, dar aulas e sonhar,
enquanto a esposa tem de se preocupar com a parte prática da vida, as dívidas,
as despesas familiares com alimentação, que não atende o necessário, os filhos doentes.
Sua esposa não se conforma com a inércia e não poupa críticas.
Mas ele não desce do seu pedestal de orgulho intelectual,
apesar da esposa insistir em lhe chamar para a realidade.
Não quer lidar com estas questões, e seria alguém
que nunca poderia ser considerado um candidato ao casamento.
Apesar de todos estes problemas, vemos no casal uma enorme parceria,
apesar dos problemas, já que ele não se mantém nos empregos
e perde constantemente os alunos, os que ficam são os que nada pagam.
O Casal vai levando o infortúnio, confiam e sonham com o futuro do filho caçula,
que traz uma grande surpresa.
O que agrada mais no livro e o fez ser um sucesso
é a história da luta, da persistência e da confiança
de que um dia os sonhos possam acontecer,
mesmo que este dia nunca chegue.

Resenha escrita ao som de Mamonas assassinas – Sábado de sol

NOTAS E CURIOSIDADES:

O livro teve diversas adaptações, um programa humorístico em 1961,
tendo as participações de Chico Anysio e Consuelo Leandro,
uma novela em 1969 pela TV cultura visando ilustrar o curso de português do canal
e uma novela em 1976 pela Rede Globo, adaptada por Benedito Ruy Barbosa
e dirigida por Herval Rossano.

SFC – Onde quase todo dia é Sexta-feira!