1 de dezembro de 2021

“A SAGA DO HERÓI DA DÉCADA DE OITENTA.” – NINTENDINHO

APRESENTAÇÃO:

Nintendo Entertainment System, ou NES (no Brasil apelidado como Nintendinho),
É um console lançado pela Nintendo, na América do Norte, Europa, Ásia, Austrália e Brasil.
Originalmente lançado no Japão em 1983, com o nome de Nintendo Family Computer,
ou apenas Famicom, o sistema foi redesenhado,
e recebeu o novo nome para ser lançado no mercado americano em 1985.
O NES/Famicom foi o videogame de maior sucesso comercial na sua época,
ajudou a indústria de videogames a se recuperar da crise de 1983 (Crash de 83).
e estabeleceu novos padrões que seriam seguidos pela indústria.

Caixa do NES nacional (parte da frente)

HISTÓRIA:

Para dar continuidade ao sucesso dos seus jogos de arcade lançados no começo dos anos 80,
a Nintendo planejava lançar seu próprio console.
A ideia inicial era um sistema com processador de 16 bits e drive para disquetes,
como essas especificações estavam fora da realidade da época,
o projeto foi redesenhado e em 15 de Julho de 1983,
a empresa lançou no Japão, o Nintendo Family Computer (Famicom).
O Famicom era um console com processador de 8 bits e funcionava com cartuchos.
Propositalmente o design do Famicom foi feito para que ele parecesse um brinquedo.
Era vermelho e branco e apresentava controles bem diferentes dos padrões da época.
O console possuía uma porta de expansão para conectar os componentes que seriam lançados.
Durante o seu primeiro ano, o Famicom foi criticado por alguns erros de programação,
o que fez a Nintendo executar um recall de todos os consoles vendidos,
e parar temporariamente a sua produção.
Mais tarde, já com o problema solucionado, a Nintendo voltou a comercializar o Famicom,
se tornando o console mais vendido no Japão no final de 1984.

NES: Famicom, Europeu e americano

Encorajada com o sucesso do Famicom no Japão,
a Nintendo demonstrava grande interesse em lançar o sistema no mercado ocidental.
A empresa tentou negociar com a Atari o lançamento de seu console no mercado norte americano,
sob o nome de “Nintendo Enhanced Vídeo System”, mas a Atari não demonstrou interesse,
já que estava trabalhando no seu próprio console de 8 bits.
A Nintendo resolveu então lançar o sistema sozinha e em Junho de 1985,
apresentou na feira Consumer Electronics Show, o Nintendo Entertainment System.
O sistema foi totalmente redesenhado, apresentava um layout muito mais sério e moderno,
e ao contrário do que era feito anteriormente,
a Nintendo o apresentava como um centro de entretenimento para enfatizar o poder do sistema.
O NES foi lançado oficialmente nos EUA, no dia 18 de Outubro de 1985 apenas em Nova York,
para teste de aceitação do público.
Foram disponibilizadas inicialmente 50.000 unidades que se esgotaram rapidamente,
o que levou a Nintendo a lançar o console no resto do país em Fevereiro do ano seguinte.
Mais tarde o console foi lançado oficialmente na Europa, Austrália e Brasil.

O controle do NES era bem simples para os padões de hoje em dia

O sistema, apesar da concorrência com o Sega Master System,
manteve-se na liderança dos mercados japonês e americano durante uma década.
Nos anos 90 devido a renovação tecnológica o sistema foi substituído por consoles mais modernos.
A Nintendo norte americana continuou dando suporte ao console até 1995,
quando sua produção foi encerrada.
No oriente, a Nintendo japonesa produziu uma nova versão do Famicom (chamada de Famicom AV)
e manteve seu suporte de assistência técnica até outubro de 2003,
quando oficialmente descontinuou o sistema por não haver mais peças de reposição.
Isso deu ao sistema um tempo oficial de vida de 20 anos,
o maior entre todos os consoles lançados até hoje.

Os cartuchos do NES tinham entradas em dois padrões diferentes, de 60 e 72 pinos.

PIRATARIA E OS “FAMICLONES”

Devido a sua popularidade, o NES/Famicom tornou-se um dos videogames mais clonados da história.
Os clones são cópias não oficiais do hardware do NES,
e que conseguem executar jogos originalmente desenvolvidos para ele.
Já foram catalogados mais de 300 clones em todo o mundo e alguns ainda são produzidos até hoje.
Muitos países onde o NES não foi lançado oficialmente, só conheceram o sistema através dos clones.
Os jogos também foram um alvo bem forte da pirataria,
tendo sido apreendidos milhões de cartuchos pirateados ou não licenciados ao longo dos anos.
Vamos relembrar os mais populares “clones” do NES no Brasil:

Era muito comum na época aparecer esses cartuchos com vários jogos em 1

DYNAVISION:

Fabricado a partir de 1989 pela Dynacom,
o Dynavision foi o pioneiro na arte de “clonar” o NES no Brasil,
e justiça seja feita, ajudou a popularizar o Nintendinho por estas bandas.
O Dynavision recebeu inúmeras versões aperfeiçoadas, além de acessórios, como óculos 3D.

Essa é uma das várias versões do Dynavision

PHANTOM SYSTEM:

Lançado pela empresa brasileira Gradiente em 1988.
Provavelmente o mais popular clone do NES no Brasil ,na década de 90.
Ironicamente, a Gradiente se tornaria parceria da Nintendo, através da Playtronic.
O controle lembrava o do Mega Drive e a “carcaça” era semelhante à do Atari 7800,
a Gradiente queria “clonar” este console também, mas desistiu de última hora e reaproveitou as peças.

Esses controles, já vi isso em algum lugar…

TOP GAME:

O Top Game foi a empreitada da CCE nos clones do NES em 1989,
dentre suas “inovações”, constavam entradas para os dois padrões de cartuchos, de 60 e 72 pinos.
Além disso, o joystick possuía um D-pad, mais preciso que os direcionais em forma de círculo na época.

O console vinha com duas entradas para os cartuchos, de 60 e 72 pinos.

TURBO GAME:

O Turbo Game nada mais foi do que uma evolução do Top Game,
mas merece menção especial por conta de dois elementos:
o curioso formato do joystick, que lembrava o controle do Mega Drive,
mas de cabeça para baixo, e a função Turbo, ajudou muitos “apelões” nos jogos de luta da época.

O console vinha com dois controles com a função turbo, que ajudava muito nos jogos de tiro ou porrada.

SUPER CHARGER:

O Super Charger tinha um design muito parecido com o do Famicom,
e era outro clone que oferecia um botão Eject para ajudar na retirada dos cartuchos.

Esse não fazia nem questão de esconder que era um clone.

POLYSTATION:

O PolyStation é um capítulo mais recente da clonagem do Nes no Brasil.
Tudo o que se sabe sobre a procedência do aparelho
é que este é importado da China através do Paraguai.
O PolyStation já recebeu diferentes versões e continua à venda,
e já “trollou” muitos jovens cujos pais compram o aparelho,
crente que estavam levando para casa o tal do PlayStation…

Rááá pegadinha do malandro!

NES CLASSIC MINI:

É uma versão miniaturizada do inovador NES, sem suporte a cartuchos,
porém com vários jogos na memória, clássicos como Mario, Zelda, Megaman entre outros…
Esse console se conecta as TVs modernas, via cabo HDMI.

Agora faz mais sentido chama-lo de Nintendinho

ACESSÓRIOS:

Famicom 3D System: era um óculos com telas de cristal líquido,
que simulavam a sensação de profundidade da tela.

Famicom 3D System

Family BASIC: era um cartucho e um teclado que servia para fazer programas
utilizando a linguagem Basic.

Family BASIC

Family Computer Disk System: Acessório que permitia uso de disquetes no console.

Family Computer Disk System

Family Computer Network System: Acessório que permitia conexão com uma rede privada.

Family Computer Network System

Nes advantage: Controle estilo arcade focado para jogos de luta.

Nes advantage

Nes Max: Controle com formato mais anatômico e com botões turbo.

Nes Max

Nes Satellite e Nes Four Score: eram do tipo multitap,
servia para conectar mais controles ao console.

Nes Four Score e Nes Satellite

Nes Zapper: pistola de luz para jogos de tiro.

Nes Zapper

R.O.B: Sigla para Robotic Operating Buddy, um robô autônomo para os jogos Gyromite e Stack-Up.

Nes Zapper

U-Force: Acessório que consistia com sensores que detectava a presença de movimentos.

U-Force

Power Glove: Luva com controle e sensores de movimento.

Power Glove

Power Pad: Um tapete feito pela Bandai para jogos como Stadium Events,
Dance Aerobics, entre outros.

Power Pad

A SEXTA-FEIRA CLÁSSICA RECOMENDA:

Super Mario Bros

Super Mario Bro 3

Duck Tales

Metal Gear

Teenage Mutant Ninja Turtles

Ninja Gaiden

Double Dragon

Little Samson

Contra

Batman: The Video Game

Mega Man

Castlevania

Battletoads

Bucky O’Hare

Ghosts ‘N Goblins

Metroid

Kirby’s Adventure

Kid Icarus

Rygar

Bomberman

Mighty Final Fight

Felix the Cat

Sweet Home

Kid Dracula

Road Fighter

River City Ranson

The Legend of Zelda

Dragon Warrior

Final Fantasy

Fire Emblem

Crystalis

O NES tem uma biblioteca de jogos muito rica, verdadeiros clássicos e muitas franquias nasceram aí nesse console.

CONCLUSÃO:

O NES conta com uma vasta e excelente biblioteca de jogos,
muitas franquias de sucesso começaram nele como:
Super Mario Bros, Metroid, Dragon Quest, Final Fantasy, Ninja Gaiden,
Fire Emblem, Megaman, Castlevania e Zelda ufaaaa!
O jogo mais vendido é Super Mario Bros, com 40 milhões de cópias.
O console encontra-se em 8º lugar na lista dos mais vendidos no mundo.
Vendeu mais de 60 milhões de unidades e não para por aí…
A Nintendo relançou o Nintendo Entertainment System (NES),
em uma edição mini chamada de NES Classic Mini ou Nintendo Classic Edition.
O Nintendo Entertainment System (NES) ou Nintendinho
foi responsável por revitalizar um setor quase falido em 83,
dominou a sua geração e criou uma legião de fãs por todo o mundo.

SFC – Onde quase todo dia é Sexta-feira!