3 de dezembro de 2021

“TUDO O QUE VOCÊ PRECISA FAZER É ME CONVIDAR A ENTRAR” – DRÁCULA

FICHA TÉCNICA:

Titulo: Drácula
Autor: Abraham “Bram” Stoker
Gênero: Ficção Gótica / Suspense / Terror
Editora: Diversas*
Publicação: 1897
Número de Páginas: Varia de acordo com a editora.
Em média 400 páginas

*(por ser domínio público várias editoras tem sua versão traduzida da obra)

RESENHA (SEM SPOILERS):

Drácula é um romance escrito pelo Irlandês Bram Stocker.
É narrado em forma de diário / carta.
Começa quando Jonathan Harker, um advogado inglês viaja para os cárpatos,
na fronteira entre a Transilvânia, Moldávia e Bucovina,
para prestar assistência a um nobre local interessado em imóveis em Londres.
A princípio o conde se mostra um ótimo anfitrião, mas alguns fatos estranhos
o fazem perceber que na verdade não é um hóspede e sim um prisioneiro,
e que está hospedado no castelo de um monstro
que se alimenta do sangue e da força vital de suas vítimas.
Ajudado por Harker, Drácula compra diversos imóveis na inglaterra,
e parte para lá, enquanto o advogado é deixado no castelo para morrer.
Começa então uma jornada de horror e morte por onde o Conde passa.
Drácula, ao contrário do que é romanceado nos filmes
é um monstro implacável, a quem só o sangue interessa.
É iniciada uma batalha entre um grupo de amigos ingleses,
liderados pelo Dr. Abraham Van Helsing, para destruir o monstro,
que elege Lucy, amiga de Mina, a noiva de Jonathan, como sua vítima.
A história é narrada praticamente durante o período de um ano,
sendo que após o encerramento há uma carta de Jonathan 7 anos depois.
Por ser de domínio público, o Livro foi adaptado para diversas obras,
entre livros, filmes, séries, quadrinhos, animes e outros.
Os filmes que se propuseram a fazer uma adaptação fiel à obra foram Nosferatu,
Eine Symphonie des Grauens de 1922, o filme estrelado por Bela Lugosi em 1931,
que deu fama mundial ao livro e ao personagem.
Em 1958 começou uma grande saga de filmes baseados no personagem,
produzidos pelos estudios Hammer e estrelados por Cristopher Lee,
o mais icônico Drácula do Cinema.
Apenas o primeiro filme desta série é baseado no livro.
O Filme Drácula de Bram Stocker de Francis Ford Copola
chamou para si a alegação de ser o filme mais fiel á obra, mas passa longe disso,
pois o clima romântico o aproxima mais ao estilo de Sheridan Le Fanu,
descrito aqui anteriormente com a sua Obra Carmilla a Varpira de Karnstein.

Resenha escrita ao som de James Bernard – Dracula’s Main Theme

SFC – Onde quase todo dia é Sexta-feira!