3 de dezembro de 2021

“SIGAM-ME OS BONS” – CHAPOLIM X DRÁCULA: UM DUELO ASSUSTADOR

APRESENTAÇÃO:

“Oh! e agora, Quem poderá me defender?
Eu! … O Chapolin Colorado!”
Chapolim x Drácula: Um Duelo Assustador é um jogo de plataforma
lançado pela Tectoy para o Master System em 1993,
estrelado pelo personagem Chapolin Colorado,
criado e interpretado pelo mexicano Roberto Gomez Bolaños.
O jogo é uma Romhack oficial autorizada pela Sega,
de outro jogo chamado Ghost House,
que foi lançado originalmente pela Sega em 1986.

HISTÓRIA:

Meu caro amigo…
suspeitei desde o princípio que você é louco para viver uma aventura diferente.
Pois aqui vai: a população de vampiros da Transilvânia tem aumentado muito
e já não há mais sangue humano para todos eles.
Para resolver esse problema demográfico,
surge nada mais, nada menos do que Chapolin,
o super-herói mais engraçado da TV.
Nosso belo, rápido e esperto herói
terá que eliminar vampiros em vários castelos mal-assombrados.
Morcegos, múmias, monstros e fantasmas tentarão aproveitar de sua nobreza,
mas, Chapolin contará com seu martelo, passagens secretas
e movimentos friamente calculados para eliminá-los e cumprir sua missão.
Sigam-me os Bons!, nesta incrível aventura e muito cuidado
pois certamente os inimigos estão contando com sua astúcia!

Esse é o Conde Terra Nova… digo o Conde Drácula, bata sem dó no vampiro.

GAMEPLAY:

As fases são todas dentro de um enorme castelo mal-assombrado.
e isso era exatamente o que eu ia dizer…
O objetivo do jogo é acabar com os os inimigos
para que assim eles soltem uma chave para abrir o caixão do Drácula.
Quando você abre o tal caixão, se prepare, pois sairá o Drácula.
O jogador tem que dar vários golpes no vampiro para detona-lo.
Depois de derrotado, o vampiro deixa um coração batendo, pegue-o.
Dica : Mas não fique perto do coração pois o vampiro pode ressuscitar.
Palma, palma, não priemos cânico…
Caso o vampiro apareça outra vez, dê mais golpes nele.
Cada vampiro morto deixa uma joia.
Cada fase do jogo tem 5 caixões e o jogador precisa acabar com todos eles.
quando matar 5 vampiros, vai aparecer uma porta secreta em uma parte do cenário,
que conduzirá o jogador a próxima fase e irá começar tudo de novo, porém, mais difícil.
São várias armadilhas e monstros que ficam cada vez mais rápidos e fortes,
mas todos os meus movimentos são friamente calculados…
Nessa aventura em 2D, você tem liberdade para usar passagens secretas
e andar pelo cenário que possui 3 andares.
Só é possível matar os inimigos com socos e saltando em cima (exceto o Drácula),
sendo que a única arma que você tem é a marreta biônica,
que pode ser adquirida pulando nas velas pelo cenário.
A marreta biônica dá mais dano e tem um alcance maior,
no entanto, não diminui muito a dificuldade do jogo.

Uma visão geral de uma das fases do jogo

Chapolin começa com 3 vidas e sem continues.
Ele será curado coletando as caixinhas pelo castelo,
e ganhará vidas adicionais a cada 50.000 e 150.000 pontos.
“Silêncio, silêncio! Minhas Anteninhas de Vinil
estão detectando a presença do inimigo!
Vou fulminá-lo a golpes com a minha marreta!”
ou melhor com os itens do jogo:

  • Marreta Biônica: Para pegar, pule nas velas.
  • Flecha: Encoste e fique em uma estante e você receberá dano.
    Mas, pule 20 vezes (machucando-se ou não) para ganhar invencibilidade!
  • Caixinhas: Recuperam a energia perdida.
  • Lâmpadas: paralisam os inimigos por 5 segundos (Até o Drácula).
São várias armadilhas e monstros, mas todos os meus movimentos são friamente calculados…

GRÁFICOS E SONS:

A música padrão das fases não é primorosa, mas é cativante.
no entanto, como na maioria dos jogos dessa época,
as músicas podem ser um pouco repetitivas.
Já o tema do Conde Drácula é bem melhor,
consegue deixar o jogador em um clima assustador,
“Mas não importa, já dizia o velho refrão…
Pau que nasce torto e te direi quem és!”
Para um jogo de quase 3 décadas, os gráficos são decentes.
Não são de encher os olhos, mas agradáveis e bonitinhos .
Os inimigos e os cenários são bem desenhados e bastante coloridos também.
Fazendo jus ao nome do Chapolin Colorado!

Minhas Anteninhas de Vinil estão detectando a presença do inimigo!

CURIOSIDADES:

  • O jogo foi claramente inspirado no episodio Chapolin Colorado – O Vampiro,
    e isso eu suspeitei desde o principio…
  • Uma outra referência que notei ao jogar,
    foi pra conseguir a marreta biônica, pois é preciso pular nas velas do cenário.
    uma referência ao episódio “Transplante de cérebros”
    onde tem a engraçada frase “Pepe, já tirei a vela”!
  • O nome Chapolin com a letra “M” na caixa do jogo:
    Chapolin, desde quando começou a ser exibido no SBT,
    sempre foi escrito com a letra N, e não com M.
    Porém, a Tectoy escreveu com M assim mesmo.
    Especulam-se que ela escreveu assim para tentar fugir dos direitos autorais,
    por que ela não tinha permissão para usar o nome do polegar vermelho.
    Se foi isso ou não, ninguém sabe, pois ela nunca chegou a ser processada.
  • Como o jogo foi refeito pela Tectoy, todo o idioma está em Português, ainda bem.
    pois se tivesse em outra língua como o Francês, por exemplo eu demoraria para entender,
    “Porque para entender o francês necessito de três coisas:
    que falem devagar, em voz alta e em Português”.
Para a marreta biônica basta pular nas velas.

CONCLUSÃO:

Chapolim x Drácula: Um Duelo Assustador é um jogo bastante difícil
Ele diverte no início, mas é um pouco repetitivo e bem desafiador
Apesar de ser curtinho, é altamente nostálgico.
ótima iniciativa da Tectoy em trazer um personagem incrível
para um mundo diferente e com uma temática vampiresca
Recomendadíssimo para os fãs do vermelhinho!!!
agora que já disse tudo, sim eu já vou indo….
“Pois não poderei comemorar meu aniversário em setembro este ano.
sabe porque? Porque eu nasci em março.”
Quem quiser pode se aproveitar da nossa nobreza,
curtir e seguir a Sexta-feira Clássica nas redes sociais.

SFC – Onde quase todo dia é Sexta-feira!