1 de dezembro de 2021

“PELA HONRA DE GRAYSKULL” – SHE-RA: A PRINCESA DO PODER

FICHA TÉCNICA:

Nome Original: She-Ra: Princess of Power
Nome do Brasil: She-Ra: A Princesa do Poder
Gênero: Ação / aventura / fantasia científica
Ano: 1985 / 1986
Diretor(es): Gwen Wetzler
Produtor(es): Lou Scheimer
Número de Temporadas: 02
Número de Episódios: 93
Duração: 22 minutos por episódio
País de Produção: Estados Unidos

O QUE É ESSA TAL DE “SHE-RA: A PRINCESA DO PODER” ?

She-Ra: A Princesa do Poder é uma série de desenho animado,
produzida em 1985 pela Filmation, é um spin-off da série de animação
do He-Man e os Mestres do Universo, também da Filmation.
No Brasil, o desenho foi exibido pela Rede Globo em 1986 no programa Xou da Xuxa,
sendo posteriormente exibida nos programas TV Colosso e Xuxa Park, também da TV Globo,
durante a década de 1990 e atualmente é exibida pelo canal Gloob e pela Netflix.

RESENHA (SEM SPOILERS):

Como era bastante comum nos anos 1980,
o desenho foi produzido de forma que pudesse ser reprisado
em qualquer ordem e por quanto tempo fosse transmitido.
Para isso, os episódios eram fechados,
e contavam uma história com início meio e fim.

Na trama, Adora, a irmã gêmea do príncipe Adam (alter ego de He-Man),
foi raptada por Hordark e levada para o planeta chamado Etéria.
Hordark manipulou Adora, e a fez ser uma líder de suas hordas mutantes.
Porém a Feiticeira, protetora do Castelo de Greyskull, em Etérnia,
enviou He-man através de um portal, para resgatar Adora,
e deu a ela a espada do poder que a fez se libertar da manipulação de Hordark,
e a transformou em She-Ra – A Princesa do Poder.
Assim Adora/She-ra se juntou a Rebelião formada por Arqueiro, Madame Rizzo,
Corujito, Cintilante e outros aliados, para lutar contra a Horda
e libertar Etéria do maligno tirano Hordark.

Texto escrito ao som de Xuxa – She-Ra

NOTAS E CURIOSIDADES:

A Netflix lançou uma nova série baseada em She-Ra em 2017.

Por muito pouco, Ventania não foi uma égua.
Além disso, em boa parte das primeiras animações
ele não falava sem se transformar em um cavalo alado.
A ideia acabou surgindo depois do início de She-ra: A Princesa do Poder.

Boa parte dos efeitos sonoros da animação
foram reaproveitados da série original de Battlestar Galactica.

M.A.S.K., outro desenho de sucesso da mesma época,
também dividiu alguns efeitos sonoros
e até vozes originais com She-ra: A Princesa do Poder.

No filme Mestres do Universo de 1987, a personagem She-ra seria inserida
e houve até desenhos de sua caracterização, mas a ideia foi abandonada.

Originalmente, a tiara de She-ra seria uma máscara como havia em sua action figure.
A ideia era que Adora abaixasse a tiara e se convertesse em She-Ra.
Sim, como acontece com a vilã Felina, que se transforma em uma pantera.
O problema é que na hora de testar as crianças não gostavam de esconder o rosto da heroína.
A solução de design foi manter apenas como tiara.

SFC – Onde quase todo dia é Sexta-feira!