7 de dezembro de 2021

“A MENTE É A ÚNICA COISA QUE POSSUI VALOR” – JOGADOR NÚMERO 2

FICHA TÉCNICA:

Titulo: Jogador Número 2
Título Original: Ready Player Two
Autor: Ernest Cline
Gênero: Fantasia / Ficção científica / Distopia
Editora: Intrínseca
Coleção/Arco: Jogador Número 1
Publicação: 2020
Número de Páginas: 416 páginas

RESENHA (SEM SPOILERS):

Após o final dos eventos de Jogador número 1,
Parzival volta ao Oasis e descobre uma inscrição no Easter Egg, prêmio do concurso.
Isso leva a um cofre secreto na sede da GSS
que guarda uma tecnologia fantástica…e perigosa.
Uma interface neural que aumenta mais ainda a imersão no Oasis,
e que por isso pode tornar a imersão muito mais viciante.
A INO – Interface Neural Oasis, permite que o jogador use os 5 sentidos
para interagir e controlar o avatar somente com o pensamento.
Como se não bastasse, pode armazenar todas as suas vivências
e compartilhar com qualquer usuário.
Mas estas descoberta leva os amigos à uma última missão,
uma caça ao último Easter Egg deixado por Halliday,
mas que leva ao confronto com um poderoso inimigo
que pode matar milhões para conseguir o que quer
Independente de tudo o livro segue a mesma receita do anterior,
com muitas referências a filmes e música e à cultura pop dos anos 80.

Resenha escrita ao som de Tommy Tutone – 867-5309/Jenny

NOTAS E CURIOSIDADES:

O livro também ganhará uma adaptação cinematográfica,
com roteiro do autor, mas vejo grandes dificuldades nesta tarefa,
pelas referências existentes no livro que vão esbarrar
em questões de direitos de imagens e a postura
de um dos músicos já morto contra utilizar imagens
para reconstruir artistas falecidos no cinema.

SFC – Onde quase todo dia é Sexta-feira!