30 de novembro de 2021

“O QUE JÁ É MORTAL PODE PIORAR” – O PACTO CASSANDRA

FICHA TÉCNICA:

Titulo: O pacto Cassandra
Título Original: The Cassandra Compact
Autor: Robert Ludlum / Philip Shelby
Gênero: Suspense / Mistério / Espionagem / Ação
Editora: Rocco
Publicação: Original 2001 (Publicação póstuma)
Número de Páginas: 322 páginas

RESENHA (SEM SPOILERS):

Robert Ludlum já provou ser um dos maiores nomes da produção de romances de espionagem.
Suas obras, sempre recheadas de conspirações, espionagem traição,
segredos conquistam facilmente o leitor, e nesta obra não poderia ser diferente.
John Smith é um agente da ultrassecreta agência Covert-One,
que se reporta diretamente ao Presidente dos Estados Unidos.
Em uma missão onde deve acompanhar um importante contato russo que sofre um atentado.
Uma única palavra coloca John na pista: Bioaparat.
Um centro russo de produção de armas de guerra biológica
onde um grupo vai tentar roubar uma amostra do vírus da varíola,
modificá-la e causar milhões de mortes nos Estados Unidos.
O livro é uma mistura de ação, suspense, mistério e informação, o que é bem o estilo de Ludlum,
passar a informação no meio da trama de uma forma bastante didática e interessante.

Resenha escrita ao som de Blues Traveler – Secret Agent Man

NOTAS E CURIOSIDADES:

Robert Ludlum também é autor da série de livros sa Saga de Jason Bourne,
cujo primeiro volume foi “A Identidade Bourne”

O pacto Cassandra foi publicado após a morte de Robert Ludlum

O Capítulo 4 nos dá uma sensacional aula sobre vírus,
mais especificamente o vírus da varíola. Abaixo um trecho:
“A varíola pertence à família dos poxvírus.
Seu primeiro registro na história foi feito na China
e data de 1.122 a.C. Desde então, ela mudou o curso da história humana,
dizimando as populações da Europa do século XVIII e os povos nativos das Américas.”

SFC – Onde quase todo dia é Sexta-feira!