3 de dezembro de 2021

“VIVEMOS EM UMA PRISÃO SEM GRADES” – ORANGE IS THE NEW BLACK

FICHA TÉCNICA:

Nome original: Orange is the New Black
Nome do Brasil: Orange is the New Black
Gênero: Comédia dramática
Ano: 2013 a 2019
Número de Temporadas: 07
Número de Episódios: 91
Duração: 50 / 90 minutos por episódio
Criador: Jenji Kohan
Elenco: Taylor Schilling / Laura Prepon / Michael J. Harney / Michelle Hurst /
Kate Mulgrew / Jason Biggs / Uzo Aduba / Danielle Brooks / Natasha Lyonne /
Taryn Manning / Selenis Leyva / Adrienne C. Moore / Dascha Polanco / Nick Sandow /
Yael Stone / Samira Wiley / Jackie Cruz / Lea DeLaria / Elizabeth Rodriguez /
Jessica Pimentel / Laura Gómez / Matt Peters / Dale Soules / Alysia Reiner /
País de produção: Estados Unidos

RESENHA (SEM SPOILERS):

1 temporada até a 7 temporada (2013 a 2019)

Orange Is the New Black é uma série de televisão americana
desenvolvida por Jenji Kohan, Sara Hess e Tara Herrmann para a Netflix.
É baseada em Orange Is the New Black: My Year in a Women’s Prison (2010),
escrito por Piper Kerman, sobre suas experiências na FCI Danbury,
uma prisão federal de segurança mínima.
No Brasil, está no catalogo do Netflix Brasil e também é exibido na TV fechada
pelo Comedy Central Brasil e na TV aberta pela Band.

A série se desenvolve ao redor da história de Piper Chapman,
que mora em Nova York e, é condenada a cumprir 15 meses
numa prisão feminina federal por ter participado do transporte
de uma mala de dinheiro proveniente do tráfico de drogas
quando mais jovem a pedido da sua ex-namorada, Alex Vause.
O delito ocorreu há dez anos antes do início da série e,
no decorrer desse período, Piper seguiu sua vida tranquila
entre a classe média-alta de Nova York.
Já no alto dos seus trinta e poucos anos,
desfruta da felicidade ao lado do seu noivo Larry Bloom,
deixando seu passado sombrio de lado,
até ele resolver voltar para assombrá-la.
Para pagar por seus crimes, Piper resolve se entregar
e troca uma vida confortável pela prisão.
Ela precisa aprender a conviver com as outras detentas,
em um local em que é impossível fugir, até de si mesma.
O que Piper não espera é encontrar a ex cumprindo pena no mesmo lugar.

Orange Is the New Black é simplesmente sensacional,
Conseguiram combinar comédia e drama na medida certa.
Muitos episódios tem uma forma divertida e interessante de contar
sobre o passado das outras detentas em forma de flashback,
sem tirar o protagonismo da personagem principal, a paper.
E deixando quem assiste, empolgado, viciado e impressionado
com tanta história sendo contada dentro de uma prisão.

Texto escrito ao som de Regina Spektor – You’ve Got Time

NOTAS E CURIOSIDADES:

  • Piper Chapman realmente existiu.
    Na vida real, ela se chama Piper Kermann e escreveu o livro que dá nome à série do Netflix.
    A escritora ficou presa por um ano e três meses
    em uma penitenciária federal, em Danbury, Connecticut, nos Estados Unidos.
    Ela foi condenada por lavagem de dinheiro e conspiração criminosa.
  • Apesar da série mostrar um ativo relacionamento entre as presas,
    na realidade, a coisa era bem diferente.
    No relato de Piper no livro, ela diz: “desde que eu cheguei em Danbury,
    notei que parece não haver muitos relacionamentos lésbicos.
    Os romances que observei são mais como paqueras de colegiais
    e é raro que um casal dure mais do que um mês ou dois”
  • A atriz Constance Shulman, que vive Yoga Jones,
    é a voz da personagem Patty Maionese em Doug
  • A abertura de Orange Is The New Black
    é composta por olhos e bocas de ex-presidiárias, não de atrizes.
  • A atriz Jodie Foster dirigiu um episódio da primeira temporada,
    mais precisamente, o terceiro capítulo da série,
    que contava a história da transexual Sophia Burset, vivida por Laverne Cox.
  • O irmão gêmeo de Laverne Cox, M.Lamar, participou do mesmo episódio,
    vivendo a época em que Sophia ainda era homem.
  • Os uniformes usados pelas presas em Orange Is The New Black
    são comprados da mesma empresa que produz para as penitenciárias federais reais
    nos Estados Unidos, assim como muitos objetos que são utilizados no cenário do seriado.
  • Laura Prepon, na verdade, fez um teste para viver Piper,
    mas acabou com o papel da namorada da protagonista, Alex Vause.

SFC – Onde quase todo dia é Sexta-feira!