3 de dezembro de 2021

“NÃO SEI, SÓ SEI QUE FOI ASSIM!” – O AUTO DA COMPADECIDA

FICHA TÉCNICA:

Nome Original: O Auto da Compadecida
Nome do Brasil: O Auto da Compadecida
Gênero: Comédia / Drama
Ano: 2000
Duração: 1h 44min
Direção: Guel Arraes
Roteiro: Guel Arraes / Adriana Falcão
Elenco Principal: Matheus Nachtergaele / Selton Mello / Marco Nanini /
Denise Fraga / Rogério Cardoso / Fernanda Montenegro / Maurício Gonçalves
País de produção: Brasil

RESENHA (SEM SPOILERS):

João Grilo e Chicó são dois pobres nordestinos
que vivem de aplicar golpes para sobreviver.
Até mesmo Severino de Aracaju, um cangaceiro da região,
se torna vítima da dupla.
Decidido à manter sua reputação,
o cangaceiro passa à perseguir a dupla de golpistas
e apenas a aparição de um divindade poderá ajudá-los.
Carregado de muito humor,
O Auto da Compadecida tem ótima direção e atuações,
o que o tornou uma excelente adaptação e opção de sessão em família.
Imperdível!!!

Texto realizado ao som de Barbatuques – Baianás

NOTAS E CURIOSIDADES:

  • O filme é uma adaptação do livro homônimo de Ariano Suassuna;
  • O Auto da Compadecida foi o 1° filme feito pela Globo Filmes;
  • Antes de virar filme, o Auto da Compadecida foi adaptado para o formato de minissérie,
    sendo exibida em 4 capítulos pela Rede Globo;
  • O filme teve 100 minutos a menos em relação a minissérie;
  • Para as filmagens foi escolhida a cidade de Cabaceiras/PB,
    conhecida como a “Roliúde Nordestina”.
  • A primeira adaptação cinematográfica do livro de Ariano Suassuna ocorreu em 1969.
    Batizado como Compadecida, esse filme contava com Antônio Fagundes interpretando Chicó
    e Regina Duarte interpretando Nossa Senhora.

SFC – Onde quase todo dia é Sexta-feira!